Conceição Pequito

Conceição Pequito Teixeira (Coord.)

Conceição Pequito Teixeira é doutorada em Ciência Política pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa (ISCSP-UL). É Professora Auxiliar no ISCSP, onde leciona as disciplinas de partidos e sistemas de partidos, política comparada, atitudes e comportamentos políticos, recrutamento e elites políticas, desenho de investigação e metodologia da ciência política, entre outras disciplinas. É investigadora sénior do CIES-IUL e investigadora convidada do CAPP-ISCSP. Tem escrito vários artigos científicos nas áreas de ciência política e política comparada em revistas nacionais e internacionais especializadas. Os seus interesses de pesquisa centram-se atualmente na política comparada, partidos e sistemas de partidos políticos, representação política e sistemas eleitorais, instituições políticas e atitudes e comportamentos políticos. Tendo participado em vários projetos de investigação nacionais e internacionais relacionados com estas temáticas., nacional e internacionalmente, tem publicado inúmeros livros, capítulos de livros e artigos em revistas.

Em 2015, publicou em coautoria com Jorge de Sá um livro intitulado «Capital Social, Economia Social e Qualidade da Democracia em Portugal», o qual resultou de um projeto de investigação financiado pela CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social. Entre as mais recentes publicações internacionais são de destacar: «Support for democracy in times of crisis: diffuse and specific support in Portugal and Greece», um dos capítulos do livro «Political Representation in Times of Bailout. Evidence from Greece and Portugal» (Routledge, 2016) e ainda dois artigos escritos em coautoria com Emmanouil Tsatsanis e Ana Maria Belchior, nomeadamente «Representation in times of crisis: deputy-voter congruence on views of representation in Portugal» (International Political Science Review) e «A “necessary evil” even during hard times? Public support for political parties in Portugal before and after the bailout (2008-2012)».