José Eduardo Franco

José Eduardo Franco (1969). Historiador. Professor Catedrático Convidado da Universidade Aberto e Titular da CIDH – Cátedra FCT/Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização (Universidade Aberta/Polo do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa). Membro da Academia Portuguesa da História. Doutorou-se em “História e Civilizações” pela EHESS de Paris, em Cultura pela Universidade de Aveiro, sendo mestre em História Moderna pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e mestre em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da mesma Universidade. Concluiu com sucesso a coordenação de vários projetos de investigação de grande fôlego, entre os quais os volumes do Dicionário Histórico das Ordens, a Obra Completa do Padre Manuel Antunes em 14 volumes e o projeto Arquivo Secreto do Vaticano em 3 volumes. Da sua vastíssima bibliografia destacam-se os estudos aprofundados sobre Vieira, os Jesuítas e o Marquês de Pombal. Atualmente, dirige com Pedro Calafete o grande projeto luso-brasileiro intitulado “Vieira Global”, que publicou a Obra Completa do Padre António Vieira em 30 volumes, e prepara um Dicionário do Padre António Vieira, assim como a tradução e edição da obra seleta deste autor em 20 línguas de grande circulação internacional. Coordena ainda o projeto “Culturas em negativo”, de que resultará a publicação de um Dicionário dos Antis e de uma História da Cultura Portuguesa em Negativo. A matriz deste projeto, à semelhança de outros seus, já está a ser adaptada e desenvolvida noutros países. Da sua vastíssima bibliografia, destacam-se os seguintes livros: O Mito de Portugal, Lisboa, FMMVAD/Roma Editora, 2000, e O Mito dos Jesuítas em Portugal e no Brasil, Séculos XVI-XX, 2 Vols., Lisboa, Gradiva, 2006-2007; Dança dos Demónios: Intolerância em Portugal, coordenação em parceria com António Marujo, Lisboa, Círculo de Leitores/Temas e Debates, 2009; Brotar Educação, Lisboa, Roma Editora, 1999; Monita Secreta (Instruções Secretas dos Jesuítas). História de um manual conspiracionista (em coautoria com Christine Vogel), Lisboa, Roma Editora, 2002; Influência de Joaquim de Flora em Portugal e na Europa. Com edição dos escritos de Natália Correia sobre a “Utopia da Idade Feminina do Espírito Santo” (em coautoria com José Augusto Mourão), Lisboa, Roma Editora, 2004; O Padre António Vieira e as Mulheres: Uma visão barroca do universo feminino (em coautoria com Isabel Morán Cabanas), Porto, Campo das Letras, 2008; Holodomor. A desconhecida tragédia ucraniana (1932-1933), coordenação em parceria com Beata Elzbieta Cieszynska, Lisboa, Grácio Editor, 2013; Portugal Tolerante. Um milénio de convivência no espaço português. Textos para o diálogo intercultural, coordenação em parceira com Paulo Mendes Pinto, Lisboa, Sinais de Fogo, 2014; Jesuítas, Construtores da Globalização, em coautoria com Carlos Fiolhais, Lisboa, CTT-Correios de Portugal, 2016. Tem ainda ensinado, como professor convidado e visitador, em várias universidades a nível internacional, entre as quais a Universidade de São Paulo, a Universidade de Paris Panteón-Assas, a Universidade de Chemnitz, a Universidade de Santiago de Compostela, a Universidade de Alcalá de Henares e a Universidade Federal de Sergipe. Foi-lhe atribuída, em 2015, a Medalha de Mérito Cultural do Estado Português, o mais importante galardão atribuído pelo Governo Português, como reconhecimento dos serviços prestados à Cultura e à Ciência.